Carregando...

APRESENTAÇÃO

II Colóquio Internacional-Workshop
Representações de africanos e pessoas de
descendência africana nos manuais escolares.
Perspectivas afro-decoloniais. Visões Práticas e Teórias

Histórico
Seminário de Nanterre, Paris – 2015
Em junho de 2015, o CRIIAGRELPP do Departamento de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos da Universidade de Paris Nanterre organizou um seminário de pesquisa. O objetivo era promover uma reflexão sobre o campo de estudos hispânicos e a questão da afrodescendência. Os temas abordados foram o ensino do espanhol nos países africanos, a inserção de conteúdos afro-hispânicos nos livros didáticos, o estudo de diversos autores, artistas, pintores que representam em suas obras os Afrodescendente, tanto na “América latina” quanto na Guiné Equatorial, a invisibilidade da qual são vítimas e também a questão racial na “América Latina”.
O seminário foi encerrado com uma mesa redonda sintetizando a jornada.
Diante do sucesso, mas sobretudo do interesse manifestado pelo seminário (uma quinzena de participantes vindos da Europa, da África e da “América Latina”), resolvemos dar continuidade à troca de ideias que foram abordadas.
No que diz respeito à definição do novo tema o para encontro seguinte, a escolha foi unânime: pensar a questão da elaboração de materiais didáticos, considerando, antes de mais nada, a necessidade em propor conteúdos que correspondam aos alunos da África e da diáspora africana.
Era importante que nos questionássemos sobre a adoção de materiais didáticos que apresentam basicamente conteúdos eurocêntricos, ignorando a história da África e de seus afrodescendentes, apesar da representatividade e peso demográfico destes ao nível mundial (na “América Latina” cerca de 30% da população é afrodescendente). Este colóquio deveria ser teórico, ao refletir sobre os conteúdos dos materiais didáticos, mas ao mesmo tempo prático, no sentido de propor a elaboração de novos materiais didáticos dentro de uma perspectiva afro-decolonial; o que significa uma representação pertinente de africanos e pessoas de descendência africana. No encerramento do seminário de 2015, nos perguntávamos onde seria realizado o referido colóquio, já que uma parte considerável dos pesquisadores que trabalham a temática encontra-se na África ou na América Latina. Sendo a geopolítica do saber um privilégio dos países do Norte, percebeu-se a necessidade de inverter o centro do Norte e colocar as periferias do Sul ao centro. Por isso, definimos que o colóquio deveria acontecer no continente africano, ponto de partida das nossas aventuras epistemológicas.

O colóquio de Saint-Louis, Senegal – 2017
O colóquio ocorreu entre os dia 02 e 06 de maio de 2017 na Universidade Gaston Berger, em Saint-Louis-Senegal, e contou com a participação de quarenta pesquisadores, alguns não acadêmicos, professores de ensino médio e estudantes universitários. Todas as intervenções trataram de questões relacionadas aos materiais didáticos e confirmaram a filosofia do colóquio: a apresentação de reflexões epistemológicas e também de ações concretas capazes de modificar os manuais didáticos.
Os debates privilegiaram as seguintes áreas socioculturais: África (Senegal, Costa do Marfim, Gabão, Camarões, Moçambique, Angola, Guiné Bissau), Europa (França, Espanha, Itália), América (Colômbia, México, Brasil). O colóquio organizou-se a partir de dois grupos de reflexão. Durante as manhãs, sessões plenárias de ordem epistemológica seguidas de exemplos concretos.
Na parte da tarde, os participantes debatiam sobre as melhores estratégias para elaboração de materiais didáticos mais pertinentes. Para tal, foram organizadas um total de nove sessões distribuídas em três workshops cujas temáticas foram: – Como representar a África e sua diáspora nos manuais didáticos “latino-americanos” e como representar a “América afro-latina” nos materiais didáticos africanos?
Os livros de ensino de espanhol e português como línguas estrangeiras e a representação de africanos e pessoas de descendência africana.
A representação de africanos e pessoas de descendência africana nos manuais didáticos da África.
Estes workshops viabilizaram uma análise minuciosa da situação dos manuais e, ao final do colóquio, elementos concretos emergiram indicando novas pistas para o encontro que se realizará em outubro de 2019 no Brasil.

O colóquio na Bahia, Brasil – 2019
Este terceiro encontro é fruto dos resultados do colóquio de Saint-Louis. Desta vez, nosso objetivo é a criação de uma plataforma digital na qual os membros da rede poderão compartilhar online todo o tipo de mídia (textos, fotos, vídeos, áudio, pintura, etc.) relacionada às culturas africanas e afro-diaspóricas: fontes elementares poderão ser consultadas por docentes, agentes culturais, artistas e educadores do mundo inteiro.

Voltar ao topo
Campus da Liberdade, Avenida da Abolição, nº 03, Centro, CEP: 62.790-000 – Redenção – CE – Brasil
Tel: + 55 (85) 3332.1448
Desenvolvido pela Seção de Portais e Aplicações Web (SPA) - DTI / Unilab © 2020 | RSS
Versão 24.2.16